segunda-feira, 23 de março de 2015

APARÊNCIA x REALIDADE



As aparências enganam? Antes de me responder confere a animação abaixo, que, de uma forma leve e divertida, aborda as diferenças entre aparência e realidade...




Bem, por onde começar? Há tanto o que dizer sobre esta animação não é mesmo? Primeiramente, tenho que confessar, me identifico muito com aquele senhor aparentemente sisudo, que não demonstra muito seus sentimentos, mas que, na realidade, é um amor de pessoa. Tem gente que até já disse que me achou metida quando me conheceu, imagina? Tudo aparência, que se desfaz depois de uma boa conversa e uma maior convivência. Já aquele coleguinha aparentemente gente boa, que sorri pra você enquanto te faz se sentir um lixo, é o tipo de pessoa que a gente deve manter distância. No entanto, muitas vezes se tornam os caras mais populares, afinal quantos de nós não nos deixamos enganar pelas aparências?

Mas, sem dúvida, o melhor personagem é aquela fofura de criança. Sua espontaneidade é contagiante, sua felicidade não se abala mesmo diante da aparência séria daquele senhor, e foi justamente essa postura tão natural e sincera que me fez refletir... quantas vezes eu me reprimo, não me expresso, ou digo sim querendo dizer não, apenas para manter as aparências?

Creio que essa mudança de comportamento do início da infância para a fase adulta resulte de uma sérias de fatores: experiências ruins, exemplos de pessoas próximas, pressão para se enquadrar em determinados padrões, pra ser parte de um grupo... E quando nos damos conta já estamos dizendo pra amiga que aquele vestido horroroso ficou ótimo, que não aceita sobremesa, sendo que você é quase uma formiguinha, ou que está tudo bem, quando na realidade não está. Tudo pra parecer gente boa, pra não bancar a comilona, pra parecer feliz. Mas, poxa, eu não quero PARECER feliz, eu quero SER feliz!

Particularmente, tenho certa dificuldade para me expressar, o que me tornou refém das aparências em muitas situações. Hoje, mais consciente da importância de me manifestar e assumir minha personalidade, meus pontos de vista, posso dizer que se expor não é fácil, porém a sensação de ser verdadeira consigo mesma, aflora na gente a segurança necessária para vencer qualquer obstáculo. Além do mais, pagar um mico de vez em quando não faz mal a ninguém, rsrs... Bora correr atrás da borboleta gente!


19 comentários:

  1. Muito legal! A inocencia de uma crianca deveria ser algo que todos deveriamos ter ne? Ser sincera consigo mesma, nao tem preco! A vida passa muito rapido e fingir ser algo pra agradar o proximo, epnsando nas expectativas deles nao nos levam a felicidade plena! Vamos correr atras da borboleta sem vergonha :)
    Muito lindo o texto tambem, me identifiquei muito!
    Beijos
    Marhta
    www.nyandabout.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é a ideia Martha, correr atrás da borboleta sem vergonha de ser feliz!

      Excluir
  2. Eu já tinha parado pra refletir sobre isso, porque eu também sou refém de aparências. A vida toda minha família me apontava como exemplo sabe?! E isso criou uma espécie de prisão pra mim, porque eu não podia errar, não podia tentar algo novo sem ser julgada. Na vez que eu tentei me libertar dessa prisão moral que me jogaram, a situação ficou terrível! Ninguém me aceitou do meu próprio jeito, eu cheguei a ser "convidada" a me retirar da igreja que eu congregava sem ter feito nada escandalizador. Eu apenas gosto de coisas alternativas como cabelos coloridos, cortes diferentes, roupas diferentes e de estilos variados, enquanto todos esperam que eu seja a garota comum que anda sem maquiagem alguma e com roupas super básicas. Com isso, acho que eu mesma me aprisionei dento de uma cabaninha com o nome de "Será que ELES vão aprovar?". Eu era como o segundo rapaz, que por fora parecia tão alegre, mas por dentro era vazio e ranzinza. Eu custei a entender que é melhor ficar feliz comigo e viver minha vida da maneira mais intensa possível, porque afinal, correr atrás das borboletas é muito mais divertido que assistir alguém que tenha coragem de o fazer.
    Desculpa, falo muito e as vezes nada com nada hsuahsua é que realmente amei o post <3

    Caroly

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem nada que se desculpar Caroly, amei conhecer um pouco da sua história! Borboletas, aqui vamos nós! rs
      Abraços

      Excluir
  3. Interesting post! And nice blog :)
    xx Elisa
    www.francinesplacediy.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Carol, que post maravilhoso!!!! ♡♡♡
    Quantas vezes deixamos de ser nós mesmos com medo do que os outros vão pensar?! Com medo do julgamento das pessoas?!
    Nossa...demais isso!
    Eu antes era assim...mas graças a Deus aprendi que devemos ser nós mesmos independente de qualquer coisa! Sem medo de ser feliz!
    Aparência não quer dizer nada! Não revela essência da pessoa.
    Amei sua postagem! ♡
    Super beijo
    Www.liulustosa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Amei.
    Ja me chamaram de metida tb pq sou mais fechada.
    Acho super errado qdo uma mãe limita seu filho, ensina desde cedo a mentir.
    Precisamos de espontaneidade, para sermos felizes,o problema que muitas pessoas confundem...acham que pra ser sincero e espontâneo precisa ser grosso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Mari, há pessoas que justificam suas grosserias dizendo que estão falando a verdade. Mas isso não é sinceridade e sim falta de educação.

      Excluir
  6. Nossa muito me identifiquei com esse post, muita das vezes me acham sisuda e brava mas no fundo sou bem diferente.

    ResponderExcluir
  7. Adorei a animação bem real e passa uma mensagem bem bonita. Que mania nos seres humanos temos de julgar as pessoas antes msm de conhecer. Confeso que ja estive que ambos os lados nesse mesmo problema da pessoa achar algo de mim ou contrario sem conhecer. Tento MUITO me politicar para não ter esse tipo de atitude afinal, faça pelo outro aquilo que gostaria que fizesse cmg . Adorei o post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Mandy, temos que nos policiar, pois frequentemente caímos nessa armadilha de pré julgar os outros. Abraços!

      Excluir
  8. Amei o seu post. E devo dizer, talvez para vc mesma vc se vê como alguém que não sabe se expressar, mas vc conseguiu passar muita transparência no seu post. É muito real a questão que vc levantou, dificilmente uma pessoa é o que aparenta. Beijos flor!

    ResponderExcluir
  9. Carolzinha sempre arrasando nos posts hein? Amei o post, muitas vezes a gente pensa uma coisa e é outra bem diferente né? Mil beijos lindeza.

    ResponderExcluir